Stana Katic conversa com fãs em seu Twitter

Em 15 de março, Stana Katic esteve em sua conta do Twitter para falar com os fãs e reforçar o pedido para que todos ficassem em casa e se protegessem do Covid-19.

Stana Katic: Falem comigo… Como vocês estão?

Shellia Reed: Não estou curtindo muito essa coisa de isolamento, mas imagino que seja necessário. Como estão você e sua família?
Stana Katic:
Felizmente, muito bem. A limpeza de primavera veio um pouco antes. Face with tears of joy Estamos escondidos. Passando tempo juntos. Noite de filmes. Jogos de tabuleiro. Lendo. Conversando pelo Telephone com a família e os amigos. Natureza, natureza e natureza e aumentando a imunidade com delícias da horta.

Monica: Isso é bom, algum jogo de tabuleiro que você recomenda?
Stana Katic: Trouble… Temos uma atitude na minha família de que “vale tudo”, quando jogamos. Smiling face with hornsZany faceWinking faceSmiling faceGame dieGame die

G: Oh, o que você tem na sua horta?
Stana Katic: Muita coisa: alface, laranja, oregano, lavanda, tomilho, tomate, avocado, etc. Estamos experimentando criar novos pratos com o que está disponível.

Alice: Quem está ganhando?
Stana Katic: Eu não… e isso me irrita. Face with tears of joy

Bea: E quanto aos livros?
Stana Katic: Estou lendo Os Segredos que Guardamos (Lara Prescott) no momento… Estou em cerca de 1/4 do livro. E vocês?

Linda: Vocês fazem “melhor de…” ou apenas maratonam partidas de Trouble?
Stana Katic: Melhor de 3… A não ser que alguém esteja se achando. Aí vamos com melhor de 5. Winking face

Rafaela: E os filmes?
Stana KaticA Princesa Prometida. Smiling face with 3 heartsUpside-down faceSmiling face with 3 hearts

Michele: E as bebidas?
Stana Katic: Rakija… basicamente, um conhaque. É o contrabando dos Balcãs… Conserta tudo.

Tayná: Você tem algum conselho para lidar com estresse/ansiedade?
Stana KaticDeciduous tree Caminhada na natureza é uma coisa que funciona para mim. LizardDeciduous tree

Ann: Vocês jogam pelo orgulho de ganhar ou vocês aumentam a aposta?
Stana Katic: Gosto do jeito que você está pensando, Ann.

Chocolate Earper: Ótimo. Posso reclamar, mas a verdade é que sou abençoada e minha família e meu amigos estão seguros. E tenho M&Ms o bastante para durar por três semanas.
Stana KaticSua sortuda. Acabamos com o chocolate no primeiro dia. Face with tears of joy🍫

Kate: Eu divido o meu chocolate com você.
Stana KaticEsse tuíte bem aqui é o significado de amizade. Face with tears of joy🙏🏽💪🏽

Irish Girl: Qual é a sua alternativa preferida para o aperto de mão? Particularmente, gosto da saudação de Wakanda.
Stana Katic:
👏🏼👏🏼👏🏼👏🏼👏🏼👏🏼 Simplesmente gosto de bater palmas alto. Face with tears of joyWinking face

Sarah: Eu não tenho chocolate, mas tenho algumas sementes de girassol, se você quiser.
Stana Katic: Tudo bem. Cuidei disso. 🙏🏽

Xpenguin: Um jogo divertido: coloque a sua lista de música em aleatório, qual é a primeira música que toca?

Marine: E quanto a cantar? Tenho certeza de que você canta, enquanto faz a faxina da primavera. 
Stana Katic: Paloma Negra foi a melodia do dia de ontem… Zany face

Stana Katic: Muito amor a vocês. Desejando paz e força. A todos que encontram maneiras criativas de alegrar os dias: 🙏🏽. Seu canto, brincadeira e humor são presentes e inspiração para todos nós. Aos profissionais médicos e pesquisadores que trabalham para dar saúde e conforto aos enfermos: 🙏🏽🙏🏽 vocês são heróis. Green heart

No dia seguinte ao bate papo, a atriz ainda respondeu mais um colega.

Lew Stowers: Melhor agora! E você?
Stana Katic: ÓTIMA! As meninas acabaram de ganhar em Trouble!!! (Não estou dizendo que fiz uma dança da vitória ou algo, mas…) Game dieGame die

Ann: Isso é demais! Pelo o que vocês jogaram esta noite?
Stana Katic: Orgulho.

Stana Katic comparece a desfiles da Semana de Moda de Nova York

Após um pouco mais de um mês de descanso e fora das redes sociais, Stana Katic voltou a ativa na última quarta-feira (12).

A atriz de Absentia compareceu a Semana de Moda de Nova York (NYFW) no sexto dia do evento, se sentando na primeira fileira dos desfiles das grifes  Sally LaPointe e Bibhu Mohapatra.

Stana Katic foi maquiada por sua maquiadora e amiga de longa data, Lizbeth Williamson.

Inicio » Eventos & Aparições Públicas | Events & Public Appearances » 2020 » 02.11 | Desfile de Sally LaPointe na Semana de Moda de Nova York: Primeira Fileira

Inicio » Eventos & Aparições Públicas | Events & Public Appearances » 2020 » 02.11 | Desfile de Bibhu Mohapatra na Semana de Moda de NY

Durante o desfile da grife Bibhu Mohapatra, inspirado na cultura indiana, Stana Katic demonstrou seu interesse pela nova coleção para possíveis looks de tapetes vermelhos. Mal podemos esperar!

Novas imagens de Stana Katic em ‘Liberté: A Call to Spy’

Confira novas imagens de Stana Katic em seu mais novo longa Liberté: A Call to Spy.

Inicio » Filmes | Movies » 2019: Liberté: A Call to Spy » Fotos Promocionais

Stana Katic interpreta Vera Atkins, uma judia-romena que teve que esconder sua religião por causa do anti-semitismo em Londres, na época, para trabalhar como espiã-recrutadora para a Executiva de Operações Especiais (Special Operations Executive, SOE) durante a segunda Guerra Mundial. Ela recruta duas candidatas incomuns: Virginia Hall (Sarah Megan Thomas, também escritora e produtora), uma americana com uma perna de pau e Noor Inayat Khan (Radhika Apte), uma muçulmana pacifista. Esta é a história de uma irmandade de espiãs da vida real e o trabalho perigoso que elas fizeram para tentar deter Hitler.

Inicio » Filmes | Movies » 2019: Liberté: A Call to Spy » Bastidores

Apesar do filme ainda não possuir data de estreia nos cinemas ou serviços de streaming pelo mundo, a divulgação dele está forte, desde o final de 2019.

Sua estreia

O filme fez a sua estreia mundial no Festival de Cinema Internacional de Edimburgo, Escócia, em 21 de junho de 2019. Neste festival, o longa foi indicado a Melhor Filme Internacional. Desde então, o filme fez inúmeras estreias em festivais pelo mundo, incluindo:

  • Festival de Cinema de Whistler, no Canadá, em 06 de dezembro de 2019, recebendo destaque como um dos Melhores 10 filmes do festival. Neste festival, o longa recebeu o prêmio de Escolha do Público e, da Alliance of Women Film Journalists, de Melhor Narrativa Dirigida por Mulher;
  • Festival de Cinema Internacional de Santa Bárbara, no Estados Unidos, em 16 de janeiro de 2020. Neste festival, Liberté: A Call to Spy ganhou o prêmio Stand Up da Liga Anti-Difamação (ADL) por promover a compreensão e o respeito mútuos através da narrativa.

Infelizmente ainda não temos informação sobre o lançamento do filme em outros países ou plataformas digitais, mas as contas oficiais do filme nas redes sociais informam que ainda neste semestre teremos novidades.

Críticas

O roteiro de Liberté é apertado, mas a direção é sólida. Sempre sabemos dos riscos, conhecemos as histórias de fundo dos personagens e, quando chegamos a grandes momentos emocionais, eles são merecidos. A ação avança a trama e toda cena tem um propósito. Minha principal ressalva é que um único filme não é suficiente para contar todas essas histórias adequadamente. (…)

A atuação é sólida por todo o filme, mas particularmente quero destacar Stana Katic. Ela te puxa e você pode ver as lutas internas pelas quais ela está passando, mesmo quando não são explicitamente ditas. Há um argumento a ser feito de que ela deveria ter sido escolhida para o papel principal, porque é muito forte e se parece um pouco mais com Virginia Hall do que Sarah Megan Thomas.

Andy Howell – Film threat

“Este filme é um feito incrível para as mulheres no cinema com Stana Katic como Verra Atkins, Radhika Atpe como Noor Inayat Khan e Sarah Megan Thomas como Virginia Hall e roteirista e produtora do filme.

Darren Wiesner – Hollywood North Magazine

“Este é um filme memorável, apesar de um orçamento baixo, uso inteligente dos locais e muita ajuda significa que você nunca acharia isso enquanto assiste Liberté. Esse cenário sugestivo de guerra da década de 1940 é lindamente gravado, a narrativa é apertada e tensa, a ênfase nos papéis das mulheres é tratada com poder e também com um enorme senso de respeito.”

Joe Gordon – Live For Films

‘Absentia’ está chegando à fase final de edição da 3ª temporada

O início do ano tem sido muito tranquilo para o fã de Stana Katic e de seus projetos, mas não se enganem, Absentia segue em pós-produção.

Em 31 de janeiro, o novo showrunner da série veio ao twitter tranquilizar os fãs:

Muito bem, fãs de #Absentia que amam @AbsentiaSeries – estamos quietos porque estamos trabalhando duro escrevendo, filmando, editando, compondo, orquestrando, fazendo o VFX, intitulando, etc. E aqui está a prova de que estamos chegando ao final do processo. Tenham fé, a 3ª temporada está a caminho…

Absentia finalizou as gravações da terceira temporada em dezembro do ano passado. Na festa de encerramento, a atriz fez um discurso bastante emotivo – daria até para dizer que em tom de despedida – agradecendo a todos os envolvidos em tornar a série real.

Ainda não há informação sobre a estreia da nova temporada de Absentia. Nos Estados Unidos e Canadá, ela não deve acontecer no primeiro semestre, já que a série não foi mencionada nos painéis da Prime Video e Showcase, no TCA de Inverno que aconteceu em janeiro. Assim, ainda há esperança de que a série possa ser exibida na Europa e na América Latina, através do canal AXN, no primeiro semestre, já que a série é exibida nessas regiões antes dos demais mercados mundiais.

Confira as fotos de bastidores da produção da terceira temporada de Absentia.

Inicio » Séries de TV & Webséries | TV Shows & Webseries » 2017: Absentia » Terceira Temporada | Season 3 » Bastidores | Behind the Scenes

Stana Katic

A atriz também está há mais de um mês sem aparecer nas redes sociais. No final de dezembro, ela informou seus fãs que passaria um tempo longe das redes sociais, como costuma fazer de tempos em tempos.

Desconectando para reconectar.
Hora de deixar esse cara mau por um tempo.📱
Para os que comemoram as festas, desejo um feliz e próspero TUDO.
Vejo vocês em algum lugar do outro lado do amanhecer do novo ano.
Um grande abraço, 💋 Stana

Stana Katic dá dicas de viagem na revista Conde Nast Traveller

Stana Katic está na edição de outubro da revista de viagem do oriente médio, a Conde Nast Traveller Middle East. Viajante ávida, a atriz dá dicas de hospedagem em diversos locais do mundo.

De cama em cama com… Stana Katic.

A atriz de Castle e Absentia, com raízes na Dalmácia, fala sobre as suas hospedagens preferidas

Korakia Pensione

Korakia Pensione

Korakia Pensione – Palm Springs

Este é um hotel boutique que oferece uma recarga da vida em Los Angeles. É um lugar para deixar a tecnologia de lado e se aconchegar com um livro à beira da piscina. As refeições caseiras são de dar água na boca e os passeios de bicicleta em Palm Springs e no entorno dela são uma demais.

Square Nine Hotel Belgrade

Square Nine Hotel Belgrade

Square Nine Hotel Belgrade – Sérvia

Belgrado se parece muito com a Berlim de 10 anos atrás. Não está no radar da comunidade comum de blogueiros de viagem, mas os europeus que curtem gastronomia e a noite estão por dentro. Adoro o design estético e o serviço da Square Nine. Peça ao barman no saguão para provar o rakijas preferido dele – diga a ele que eu te mandei lá.

Post Ranch Inn

Post Ranch Inn – Califórnia

É difícil processar este local com os olhos, porque a vista é muito impressionante. Situado nos rochedos de Big Sur, ele tem sido uma fonte de inspiração enquanto eu me preparava e relaxava dos projetos. Caminhadas tranquilas na floresta ladeada de sequoias e nadar de noite, suspensa sobre o oceano, deixaram uma marca poderosa em minha memória.

Bisate Lodge

Bisate Lodge

Bisate LodgeRuanda

A vista desta pousada intimista em Ruanda é espetacular. A equipe é tão talentosa e acolhedora. Depois de dias de caminhada entre os gorilas das montanhas, é bom se enfiar neste lar longe de casa. A arquitetura fantástica combinada com práticas sustentáveis o tornou inesquecível.

Vestibul Palace

Vestibul Palace

Vestibul PalaceCroácia

Escondido dentro das antigas muralhas do palácio da aposentadoria de Diocleciano, em Split, está o Hotel Vestibul. Andar pela cidade parece como voltar no tempo. Passagens de pedra antigas e labirínticas, jatos de água do mar Adriático, corais de homens a cappella, culinária local, uva e gelato … Adoro me esconder neste hotel aqui na Dalmácia.

Amazon divulga sinopse da terceira temporada de ‘Absentia’

Amazon Prime reiterou a renovação de Absentia para a terceira temporada e compartilhou o nome do novo showrunner da série: Will Pascoe (Orphan BlackShut Eye). Pascoe substitui Samantha Corbin-Miller que esteve com Absentia durante a segunda temporada. A produção já está a todo vapor na Bulgária desde meados de agosto.

A terceira temporada estreará com um salto temporal de três meses após o final da segunda temporada, com Emily Byrne (Stana Katic) se aproximando do final de sua suspensão do FBI e batalhando para ser a melhor mãe para o seu filho. Infelizmente, tudo muda quando um dos casos do ex-marido dela, Nick Durand, se torna muito pessoal e ameaça a família que Emily está tentando desesperadamente manter unida. A jornada perigosa que se segue levará Emily para longe de Boston, “a testando como ela nunca foi testada antes e a forçando a aprender a confiar novamente, amar novamente e finalmente perceber o seu verdadeiro lugar no mundo.

Duas novas adições foram feitas ao elenco: Geoff Bell (Kingsman: Serviço Secreto) e Josette Simon (Mulher-Maravilha). Bell interpretará Colin Dawkins, um agente profissional de uma organização criminosa internacional, que é educado, elegante e faz tudo com estilo e classe. Simon interpretará Rowena Kincade, uma ex-instrutora em Quantico e agente da inteligência do MI5 e MI6. Anos atrás, Kincade viu algo em Emily e a observou, mas ainda não é claro se ela é amiga ou inimiga.

Além de Stana Katic, Patrick Heusinger, Neil Jackson (Jack Byrne), Matthew Le Nevez (Cal Isaac), Natasha Little (Agente Especial Gunnarsen), Paul Freeman (Warren Byrne) e Patrick McAuley (Flynn Durand) reprisam os papéis das temporadas passadas.

Na última semana, a primeira foto de bastidor de Absentia foi publicada pelo showrunner, em sua conta no Twitter.

A terceira temporada de Absentia estreia em 2020.

Com informações do Deadline e do TV Line.

Drama Quarterly: Os papéis de Stana Katic

Stana Katic, a estrela e produtora executiva de Absentia, fala com a DQ sobre sua volta para a segunda temporada da série de suspense e por quê ela é o tipo de atriz que vai além para estar na tela.

Acho que há dois tipos diferentes de atores,” diz Stana Katic. “Alguns atores verdadeiramente são atores e gostam de focar nisso e isso é bom, isso é o suficiente. E há outros atores que são mais contadores de histórias, aqueles que amam entrar na sensação real da história e fazer parte da voz e direção dela.

Falando com a estrela e produtora executiva do suspense Absentia, é imediatamente claro em qual categoria ela se enquadra. Tento o seu nome aparecendo ao lado de Nathan Fillion na série de dramédia Castle, da ABC, Katic tem feito questão de aprender sobre cada aspecto da mecânica da televisão ao longo de seus 20 anos de carreira, incluindo aparições em séries como The ShieldPlantão Médico24 HorasHeroes.

Eu sempre fui mais uma contadora de histórias e em todas as coisas que eu estive, eu sempre me sentava com os operadores de câmera e fazia perguntas e conversava com os diretores, produtores, showrunners e roteiristas, analisando o processo deles e tentando entendê-lo melhor, desde o topo do time da narrativa até a equipe, o chefe de iluminação, figurinistas e assim por diante,” ela explica. “Sempre me interessei por todos os elementos que compõem o cinema, mas para mim é uma progressão muito natural e parece normal fazer parte desse fim e estar engajada neste lado da narrativa.

Katic brinca que ela recebeu uma “universidade livre por acidente” ao longo dos anos. “E, como em alguns casos eu trabalhei 17 horas por dias, nove meses por anos, durante seis ou sete anos no set, eu absorvi muitas informações. Existem alguns atores que, por terem passado esse tanto de tempo em sets contando histórias, podem contribuir de uma forma que pode ser muito útil para a história e sinto que essa informação serviu bem para a colaboração da nossa equipe e no desenvolvimento da nossa história.

Absentia, que é produzida pela Masha Productions e distribuida pela Sony Pictures Television, mostra Katic interpretando a agente do FBI Emily Byrne, que some abruptamente sem deixar rastros e é declarada morta. A primeira temporada se passa seis anos depois, quando ela é encontrada em um casebre vazio e sem lembranças de seu trauma. Ao retornar papra casa em Boston, ela encontra seu marido (Patrick Heusinger) se casou novamente e seu filho (Patrick McAuley) está sendo criado por outra mulher (Cara Theobold), ela está implicada em uma série de assassinatos.

Tendo limpado o seu nome na primeira temporada, a segunda mostra Emily tentanto retornar a uma vida normal, enquanto ela continua tentando entender o que aconteceu com ela, enquanto ela estava em cativeiro. Mas quando Boston é atingida por um ataque terrorista caseiro, a investigação do FBI colide com a própria busca de Emily por um assassino em série que mexe com ela, provocando uma série de eventos que a levam de volta à sua própria família despedaçada.

Katic diz que ela estava animada para retornar ao papel para a segunda temporada, ainda mais já que ela fazia parte da conversa sobre o destino do que poderia acontecer à sua personagem nos próximos 10 episódios. A nova temporada, que já foi lançada na AXN da Sony Ibéria, Europa Central e América Latina, na Sci-Fi na Rússia e no Showcase no Canadá, chega à Amazon Prime Video nos Estados Unidos, Reino Unido, Alemanha, Austrália, Áustria, Índia, Israel, Itália, Países Baixos, Singapura, Coréia do Sul e outros territórios.

Oded Ruskin (False Flag) divide a direção com Kasia Adamika e Adam Sanderson desta vez, tendo dirigido sozinho a primeira temporada. Novos roteiristas também se juntaram à série.

Descrita como uma “incrível” diretora por Katic, Adamik (The Border) vem de uma família de cineastas poloneses, enquanto Sanderson é um “narrador visual fenomenal” melhor conhecido pela série de mistério sobrenatural Betoolot (Mermaids). Katic tem as suas ambições para direção, também, e já adquiriu experiência dirigindo algumas tomadas da segunda equipe de gravação.

Isso foi muito divertido,” ela se recorda. “Foi um agito. Não havia exigência de história, o que significa que nenhum ator tinha que fazer uma cena séria. Foi mais sobre fazer on inserts e coisas adicionais. Foi rápido, foi divertido e rimos. Pensei, ‘Uau, isso seria algo divertido de fazer com essas pessoas.’

Um desafio maior foi retornar ao papel de Emily, uma personagem ainda assombrada pelo seu passado conturbado e enfrentando novas ameaças no horizonte. Os episódios de abertura da segunda temporada mostram a tentativa dela de melhorar o seu relacionamento com seu filho, bem como seu ex-marido e a esposa dele, enquanto continuava a procura de pistas que poderiam preencher as lacunas de sua memória.

Um desafio maior foi retornar ao papel de Emily, uma personagem ainda assombrada por seu passado conturbado e enfrentando novas ameaças no horizonte. Os episódios de abertura da segunda temporada mostram sua tentativa de construir pontes com seu filho, bem como seu ex-marido e sua esposa, ao mesmo tempo, continuando a procurar por pistas que poderiam desbloquear as lacunas em sua memória.

Katic é cheia de elogios pelo apoio que recebeu da equipe de direção, enquanto que a natureza abrangente da história e o elenco significa que a série não está apenas em seus ombros. Ela também escolhe o novo membro do elenco, Matthew Le Nevez, que interpreta o novo parceiro do FBI de Emily, Cal Isaac, como um “fantástico colaborador“, adicionando que a compreensão dele da história geral ajudou a informar e melhorar cenas individuais.

Ele tem esse tipo de olhar, então foi um presente fazer uma parceria com ele esta temporada,” ela diz. “No entanto, também foi legal ir para casa de noite e, às vezes, tomar uma taça de vinho ou sair em uma longa caminhada e relaxar, após histórias como essa.

No set, Katic está sempre disposta a fazer as suas próprias cenas de ação e esta temporada lhe ofereceu oportunidades sem fim para aprender coreografia para cenas repletas de ação. “Eu amo isso. Eu realmente me divirto com isso,” ela admite. “Eu fiz o máximo que pude. Havia algumas coisas que eles esconderam, que o estúdio se recusou a me deixar fazer, mas eu tentei fazer o máximo que pude. E o que eu não pude fazer, eu tinha uma linda dublê que fazia. Tínhamos uma equipe muito boa.

O atriz acrescenta que, embora cenas de ação, brigas e cenas de sexo possam às vezes ocupar uma linha solitária no roteiro, é importante que elas não sejam encobertas na produção, favorecendo a mais momentos de diálogo. “Esses momentos precisam participar na narrativa da história. Eles têm que impulsionar a história adiante,” ela diz. “Não podemos ter uma cena em que é ‘soco, soco, soco, chute’ e então alguém cai. Ela tem que agregar valor em informar o público de alguma maneira sobre a nossa história, então isso foi algo em que focamos.

Como exemplo, Katic se refere a um personagem que tem uma “briga realmente feia” com outra pessoa, uma batalha pela sobrevivência que é parte integrante do desenvolvimento daquele personagem. “Precisávamos ver a capacidade dele para a violência e precisávamos que [os espectadores] entendessem que esse personagem tem um certo tipo de bestialidade nele, uma crueldade. Através do estilo de luta, através dos movimentos que ele faz e através da interação dele com os outros personagens, fomos capazes de transmitir isso,” ela continua. “Se tratou de agregar valor ao que esse personagem significou para toda a trajetória da história. Essas coisas são consideradas cuidadosamente e, felizmente, tivemos parcerias com as quais trabalhamos e que estavam focando nisso.

Os roteiristas já estão falando sobre como uma terceira temporada em potencial será, com a segunda temporada resolvendo os diversos quebras-cabeças, mas finalizando de um modo que poderia sugerir que essa história ainda não acabou.

Katic diz que o ponto alto de fazer Absentia até agora tem sido a oportunidade de trabalhar em uma série que foi feita no estilo de um filme independente, usando um processo de gravação que deu ao elenco e equipe a liberdade de colaborar no set, sem a pressão de uma hierarquia de produção tradicional. Como produtores executivos ao lado da atriz estão Ruskin, Matt Cirulnick, Julie Glucksman e Maria Feldman.

Era um local onde todos tinham uma voz na nossa narrativa e, por isso, todos se sentiam orgulhosos no projeto, no final,” ela diz. “Criamos uma tradição em nosso set que a melhor ideia ganha, [em vez do diretor ter] todas as respostas, e essa é uma maneira realmente legal de se comprometer com a gravação. Buscamos a inteligência e contribuição dos nossos colegas diretores no set, dos nossos atores, dos nossos figurinistas, da nossa equipe. Esse tipo de ambiente é realmente emocionante para mim e acho que isso cria o melhor trabalho.

Quanto a Emily, a atriz diz que ela tem gostado de retratar alguém que ela descreve como uma anti-heroína. “É realmente emocionante interpretar uma personagem que não é perfeita e cuja bússola moral nem sempre é preta e branca.

O que eu estou a procura, em seguida? Quero fazer uma comédia,” ela diz, rindo. “Preciso conseguir uma comédia. Preciso de roupas chiques! É isso o que eu quero no momento.

TV Guide: Stana Katic fala sobre a jornada intensa de Emily

A primeira temporada do suspense psicológico da Amazon, Absentia, tratava de buscar justiça para Emily Byrne (Stana Katic). Ela havia sido sequestrada por um dos assassinos em série mais famosos de Boston e mantida em cativeiro por mais de seis anos, antes de ser encontrada pelas autoridades e retornar para a sua família com poucas lembranças do que aconteceu com ela ou do por quê.

No final da temporada, Emily conseguiu encontrar o sequestrador dela e se vingar, mas ainda havia muitas questões sobre o que exatamente aconteceu com ela durante o seu cativeiro. Na segunda temporada, ela está de volta à procura de respostas, mas conforme se aprofunda em seu passado, ela só encontrará mais perguntas perturbadoras, enquanto outro mistério a circunda, após um ataque terrorista em Boston.

O TV Guide falou com Stana Katic sobre a jornada da Emily na segunda temporada e quão a fundo na toca do coelho ela entra.

Você passou muito tempo desenvolvendo esse mundo e realmente elaborando a Emily na primeira temporada. O que você estava mais ansiosa em explorar na segunda temporada, após formar essa base?
Stana Katic: [Emily] era, como uma personagem, um pouco necessária para o público. Embora tenhamos mergulhado fundo nela em alguns pontos, pelo menos nos primeiros quatro ou cinco episódios, ficamos basicamente em uma perspectiva objetiva nesta personagem. Então, embora o público pudesse conhecê-la um pouco melhor à medida que os episódios avançaram, eles, com sorte, nunca puderam confiar plenamente na lealdade deles a ela. E, na segunda temporada, o que é realmente empolgante é que mergulhamos ainda mais fundo nessa personagem que… tem um senso de identidade destroçado. Ela está juntando os pedaços de uma memória muito nebulosa e tentando resolver este passado horrível para poder ter um futuro relacionamento com o filho, o que é um fator determinante em sua vida. Então, isso era uma coisa interessante de se explorar. Quando estamos falando de suspense psicológico, foi interessante explorar mais o psicológico.

A segunda parte que eu acho que foi empolgante para mim, como produtora, foi poder mergulhar em alguns dos outros personagens mais intimamente, também. Muitos dos personagens, ou pelo menos o elenco principal, todos têm um arco realmente interessante esta temporada e tenho orgulho do trabalho que eles fizeram. Estou animada que o público terá a chance de conhecer esses personagens melhor, ver quais segredos surgem e apenas curtir a atuação deles.

Era meio óbvio, na primeira temporada, que Emily nunca seria capaz de ter paz até que ela encontrasse seu sequestrador e descobrisse o que aconteceu com ela. Ela o encontrou no final da primeira temporada, mas parece que ainda está se esforçando para se adaptar à vida normal. Qual é o maior desafio dela na segunda temporada e o que ela está tentando encontrar para se curar e seguir em frente?
Stana Katic: A maior pergunta para ela, na segunda temporada, é o que realmente aconteceu durante esses anos perdidos, ela teve um vislumbre de uma possibilidade bem no final da primeira temporada. E ela precisa saber se há alguma prova nesse vislumbre. E, acima de tudo e o mais importante, ela precisa saber que é seguro o Flynn estar por perto dela, porque, afinal, o que a motiva é a segurança e o bem-estar do filho. O relacionamento que ela tem com ele ou o amor que ela tem por ele é o que a fez capaz de sobreviver a tudo, durante aqueles anos perdidos.

Falando no Flynn, ele estará lidando com os próprios demônios na segunda temporada. Como isso afeta a Emily, ver que o filho dela agora está tendo que lidar com todo esse trauma, em grande parte, porque ela reentrou na vida dele?
Stana Katic: Isso é uma dessas coisas que eu acho que o público terá que esperar para ver. O que é lindo para o Flynn é que ele quase tem uma comunidade de pais, então a Alice [Cara Theobold] entra em cena nessa história, o Nick [Patrick Heusinger] entra em cena nessa história, e é uma coisa um pouco estranha com três pais, mais a família próxima que está ao redor do Flynn. Acho que um pouco do fator de resiliência que a Emily tem que a ajudou a superar elementos do passado também estará no Flynn.

Emily chega a confiar em Tommy Gibbs na segunda temporada como aliado dela. Por que o Tommy é quem ela procura, em vez de Nick ou outra pessoa, para ajudá-la a juntar as peças dos anos perdidos?
Stana Katic:
O que descobrimos nos ensaios e nos elementos do roteiro é que o Tommy [Angel Bonanni] é um excluído de muitas maneiras. Sabe, ele tem essa coisa de Columbo nele, mas ele está vendo algumas coisas realmente sombrias. E há algo na Emily sobre o qual ele tem um ponto de vista melhor. Ele é capaz, acho, de ver a bondade nela. E, então, acho que ambos são um casal de excluídos. Eles se encontram e se identificam um com o outro porque existe essa conexão, mesmo sendo excluídos e mesmo tendo visto o pior da humanidade, ainda há uma semente de bondade um no outro.

Como você descreveria o tema da segunda temporada?
Stana Katic: 
Para mim, essa série sempre foi uma história em quadrinho… Temos uma história que para mim é tão semelhante com a de Ulisses, um daqueles mitos antigos, exceto que é a Emily em vez de Ulisses. Sinto que exploramos o que isso significa… Ela pode não ser um soldado, mas de certa forma ela é e está retornando de uma versão da guerra. Como Ulisses, há testes psicológicos e provações ao longo do caminho de volta para casa e do domínio sobre seu próprio corpo, dela mesma, de influenciar nos passos do próprio futuro, não necessariamente no de qualquer outra pessoa, mas apenas dela. Acho que isso é parte da cena dessa história. E então, claro, há os arcos para os outros personagens e todos entram nesse tipo de mundo de história em quadrinho.

Nesse sentido, esse é um mundo no qual você quer continuar a viver e explorar o máximo possível ou você vê um final definitivo para a história da Emily?
Stana Katic: Eu não sei se há um final definitivo… Como produtora executiva, sei que existem desafios em contar um suspense psicológico e é imperativo para nós, como um grupo de colaboradores, ter certeza que manteremos a tensão de uma cena para outra, de um episódio para o outro, de temporada para temporada. Acredito que com esse desafio, há também uma quantidade de respeito pelo público que você tem que ter após um tempo e saber até onde você pode levar uma história e ter certeza de que temos respeito com o duração que essa série ou história deveria ter.

Como você descreveria a primeira temporada em três palavras?
Katic: Legado. Intensa. Dinâmica.