Confira a sinopse, fotos e vídeos do sexto episódio de Absentia, que será exibido em 23 de outubro pela AXN España e Portugal.

Nobody’s Innocent” – Emily se livra da prisão e encontra outra pista em sua investigação. Mas com a nova e inquietante evidência, Emily começa a suspeitar de um dos seus entes queridos. Infelizmente, ele é a única pessoa que pode ajuda-la a descobrir as coisas. Será que isso pode ser apenas uma pequena paranoia de Emily ou ela realmente não tinha ninguém a quem recorrer? Alice recebe notícias que a deixam com os sentimentos confusos e tem que tomar uma decisão muito difícil.

Absentia estrela Stana Katic como Emily Byrne, Patrick Heusinger como Nick Durand, Angel Bonanni como Tommy Gibbs, Neil Jackson como Jack Byrne, Cara Theobold como Alice Durand, Patrick McAuley como Flynn, Bruno Bichir como Dr. Daniel Vega e Ralph Ineson como Adam Radford.

Baseada na história original de Gaia Viola, Absentia foi escrita por Matt Cirulnick e dirigida por Oded Ruskin.

Fonte

Inicio » Séries de TV & Webséries | TV Shows & Webseries » 2017: Absentia » Primeira Temporada | Season 1 » 1.06 “Nobody’s Innocent” (Fotos Promocionais)

Confira sinopse, fotos e vídeos do quinto episódio de Absentia, que será exibido em 16 de outubro, na AXN España e Portugal.

Dig” – Quando o detetive Gibbs e Nick encontram um agente do FBI que parece ter sido assassinado por Emily, a perseguição por essa mulher alcança um novo patamar. Com a ajuda da pista recebida por Adam Radford, Emily precisa juntar suas coisas e fugir, para não ser presa. Nick tenta se conciliar com Alice, após a sua traição. Emily conseguirá se salvar? Ela conseguirá manter a família dela unida?

Absentia estrela Stana Katic como Emily Byrne, Patrick Heusinger como Nick Durand, Angel Bonanni como Tommy Gibbs, Neil Jackson como Jack Byrne, Cara Theobold como Alice Durand, Patrick McAuley como Flynn, Bruno Bichir como Dr. Daniel Vega e Ralph Ineson como Adam Radford.

Baseada na história original de Gaia Viola, Absentia foi escrita por Matt Cirulnick e dirigida por Oded Ruskin.

Fonte

Inicio » Séries de TV & Webséries | TV Shows & Webseries » 2017: Absentia » Primeira Temporada | Season 1 » 1.05 “Dig” (Fotos Promocionais)

No início de outubro, o canal de TV Sony Sci-fi lança a série Absentia. Impressionada com as cenas, filmadas no espírito do Noir escandinavo, a WomanHit.ru ficou sabendo mais dos bastidores da série.

por Alena Sharikov

Emily Byrne (Stana Katic) está investigando o caso de um assassino em série. No decorrer do trabalho, a detetive desaparece. A busca por Emily, pelo FBI, não dá em nada. Pego em um beco sem saída, o marido dela, Nick Durand (Patrick Heusinger), ao poucos, se acostuma com a ideia: a esposa não retornará. No entanto, após seis anos, Emily é encontrada em uma casa abandonada, trancada em um tanque de vidro. A agente se lembra de quase nada do tempo em que esteve no cativeiro, mas acaba por ser a principal suspeita em uma série de horríveis assassinatos. A investigação fica a cargo de Nick.

Thriller psicológico, talvez essa seja a definição mais precisa do gênero da série Absentia. Uma das principais linhas do enredo, claro, continua sendo criminal. Mas os personagens precisam responder a questões mais importantes do que desvendar crimes. Como ajudar e não trair? Retornar ao passado ou manter o presente? Acreditar em um ente querido ou questionar cada palavra?

Emily Byrne é uma sobrevivente. Ela voltou para o mundo que continuou sem ela. O marido dela se casou novamente, o filho cresceu e chama outra mulher de mãe, o pai adoeceu no início da história, o irmão foi tratado por dependência de álcool. Todos, de alguma forma, reorganizaram suas vidas e nessa vida não há mais espaço para ela. De repente, ela aparece, e deve ser inserida em um mundo no qual todos se sentem confortáveis ​​sem ela,” diz a atriz Stana Katic.

Todos os atores que estavam gravando disseram que a série Absentia é bastante sombria e, ao mesmo tempo, emocionante. A equipe teve que trabalhar duro para mostrar com segurança a reação humana à circunstâncias de vida verdadeiramente insanas. Além disso, os dez episódios do projeto foram filmados simultaneamente. Então, Patrick Heusinger poderia, em um dia, gravar uma cena do primeiro episódio, no qual a esposa dele ainda é considerada desaparecida. Depois, uma do episódio cinco, quando Emily já retornou. As emoções opostas tiveram que ser interpretadas sem que eles trocassem de cenário.

Nick é um agente do FBI, um homem que sofreu um profundo choque. Claro, ele é apenas um pedacinho do seu antigo eu. Ele é um introvertido. Ele expressa os sentimentos de maneira diferente dos personagens da televisão que conhecemos. Ele não é muito emocional. Ele não sabe como expressar o amor, ao contrário da maioria das pessoas. Ele guarda muita dor,” diz o ator Patrick Heusinger.

Uma natureza adequada para a gravação, curiosamente, foi encontrada do outro lado do Atlântico, na Bulgária. E dado o fato de que as gravações aconteceram no inverno e no início da primavera, os encantos naturais do país do Mar Negro não foram tão utilizados. No início das gravações, na rua, a temperatura era de -22°C e muitos membros da equipe demoraram para se acostumar com um clima que não era de Hollywood.

Havia aqueles, no set, que estavam acostumados a um clima mais quente, então eles sofreram mais do que os outros“, lembra Stana Katic. “Mas, apesar das condições climáticas, a equipe de filmagem experiente permitiu que todo o processo fosse o mais confortável e interessante. Ao longo dos últimos dez anos e meio, essas pessoas fizeram vários filmes de grande escala. Assim, as gravações se assemelham ao trabalho de uma máquina bem ajustado. Todo mundo se conhece e trabalhar em uma equipe assim é como se tornar parte de uma família que te recebe calorosamente. É muito bom. Posso dizer que tive uma experiência maravilhosa.

Stana Katic não é uma iniciante na indústria cinematográfica, mas a atriz teve que aprender habilidades que ela não precisava antes. “Para esse papel, tive que aprender novas coisas, saltar sobre obstáculos, aprender a dirigir kart, nadar na água gelada e coisas parecidas,” disse Stana. “Há uma cena em que Emily, fugindo, salta em um lago e sai do outro lado. Lembro-me de como ela foi filmada. Estava frio e toda a equipe estava muito preocupada com isso. Então, coloquei meu equipamento de mergulho [roupa de neoprene], depois minhas roupas e fui para o meio do lago. Todos pareciam prender a respiração, e eu também, porque não sabia o que esperar. Mas tudo correu bem.

Inicio » Revistas | Magazines » 2017: мк бульвар – Outubro

Stana Katic está na edição de outubro de 2017 da revista OK Magazine Bulgária. Confira a tradução da entrevista.

Lições de Sobrevivência, por Stana Katic

Algumas palavras sobre Absentia?
Eu interpreto o papel de Emily Byrne. Ela foi sequestrada 6 anos antes do início da história da série e todos acreditavam que ela estivesse morta. Ela era uma agente do FBI, casada e mãe de um garotinho. Quando nossa história começa, ela aparece viva e o homem que todos consideravam ser o seu assassino é quem conta ao marido dela como encontrá-la.

O que te chamou a atenção nesse projeto? 
Eu li os quatro primeiros episódios e o que eu achei mais interessante foi que essa era uma história de sobrevivência e eu tenho uma curiosidade enorme sobre histórias que tratam desse assunto. Eu li muitos livros de pessoas que passaram por provações incríveis, como a Segunda Guerra Mundial, o Holocausto e outros eventos altamente devastadores e traumáticos, mas conseguiram sobreviver e continuar com a vida deles. Então, lendo o roteiro, fiquei atraída com o fato de ter a oportunidade de ser uma mulher do nosso tempo que é uma profissional brilhante, uma mãe e uma esposa, mas também é uma heroína e uma verdadeira guerreira. A coisa mais importante para mim era explorar e entender o que faz alguém superar o pior. Como que é que alguém não só sobrevive a circunstâncias extremas e extraordinárias, mas saia dessa situação mais sábia e forte do que o ocorrido.

Conte-nos sobre a sua personagem.
Emily Byrne sabe como sobreviver. Ela reaparece em um mundo que continuou a existir na ausência dela: o marido se casou novamente, o filho chama outra mulher de “mãe”, o pai adoeceu, o irmão está lutando com a dependência do álcool. Mas qualquer que seja o problema que eles têm, todos encontraram um local confortável para si, no qual ela não se encaixa. Bem quando todos os familiares aceitaram a sua ausência e seguiram em frente, ela apareceu do nada e precisa encontrar o lugar dela novamente, nesse mundo que foi transformado de maneira que pode continuar sem ela.

Quais são os principais assuntos de Absentia, de acordo com você?
Para mim, o tema principal da série é a água. A água é uma simbologia linda que ajuda a retratar coisas importantes sobre a história e a minha personagem, em particular. É a água que a leva ao fundo do subconsciente dela, para que ela consiga acessar a sua memória e lembrar quem ela é para sobreviver. A água também está ligada com as emoções e com o renascimento, pois Emily Byrne se parece com uma Fênix, ela cai no meio da série e renasce de uma maneira incrível, assim como muitos sobreviventes o fizeram.

Quais são os temas universais que alcançarão o público internacional?
A série presta muita atenção à dinâmica dos relacionamentos familiares. Ela examina o relacionamento entre irmão e irmã, pai e filha, mãe e filho, ex-cônjuges, atuais cônjuges. Esses relacionamentos geram conflitos, em algum momento ou outro. Acho que não há ninguém no mundo que desconheça o tema de família e relacionamentos. O tema aqui é de valores familiares, lealdade e sobrevivência. Como descobrir e acessar a sua força interior, em nome daqueles que você ama, apesar das circunstâncias incomuns que podem provar ser devastadoras para alguns. Eu acho muito interessante o quão forte as pessoas são e pelo quanto elas passam, antes de finalmente começar a curar as suas mais profundas feridas.

Como foi para você gravar a série na Bulgária?
Foi lindo no meio do inverno, apesar de que para a maioria da equipe (aqueles que vêm de um clima mais quente) foi um pouco mais difícil. Mas o que mais me impressionou foi o trabalho da equipe do lado búlgaro. Eles eram profissionais incríveis com uma rica experiência. Na verdade, essas pessoas estão por trás de alguns dos filmes de ação mais populares do últimos 10-15 anos. É impressionante ver essa máquina tão bem engrenada em que todos se conhecem. Isso dá a sensação de que você está entrando em uma família coesa que te recebe de braços abertos. Eu amei! Para mim, gravar na Bulgária foi uma experiência muito agradável.

A trabalhar com Oded Ruskin?
Oded, Nadav, os atores, a equipe, todos vieram ao set com uma carga extraordinária, com a energia e o desejo de fazer o melhor nesse projeto que foi difícil de tantas maneiras. Eu digo que foi difícil, porque essa série foi gravada como um filme, todos os 10 episódios foram gravados ao mesmo tempo, por conta da localidade. Só tivemos 3 meses e meio, no meio do inverno. Mas todos deram o seu melhor.

É difícil gravar os 10 episódios de uma vez?
Desde o início das gravações, tínhamos o roteiro de todos os 10 episódios. O que de maneira alguma significa que não nos aprofundamos na ação e não trabalhamos nela. Porém, tínhamos o luxo de saber, desde o comecinho, a direção que iríamos e isso nos permitiu interpretar nossos personagens o mais confiante possível. Tradicionalmente, a televisão tem começo, meio e fim. Geralmente, gravamos um episódio de cada vez, mas neste caso, gravamos como um filme.

Qual é a sua cena preferida?
Há uma cena em que a Emily corre e salta para em um lago para se salvar. Estava muito frio e os produtores e a equipe estavam preocupados, apesar das precauções: eu tinha um traje de neoprene por baixo das minhas roupas e tal, mas eles estavam preocupados com o frio e porque ninguém sabia o que poderia acontecer. Tudo correu bem, a cena foi perfeita e o que vi nela que me fez ama-la foi que esta cena é, na verdade, uma bela visualização do que minha personagem realmente é. Nesta cena, ela pula de cabeça em algo totalmente desconhecido e hostil e, então, sai deste lugar muito profundo e muito perigoso. A partir desta cena, você entende como ela não vai desistir, que ela continuará, independentemente do que ela encontrar, para voltar à superfície e preencher os pulmões dela com ar fresco novamente. É uma bela visualização da essência de Emily Byrne.

Do que você mais gosta em Absentia?
A dinâmica familiar interessante, principalmente. Claro, todos os relacionamentos familiares são complexos, mas esses são um pouco mais complicados, por motivos compreensíveis, o que é interessante do ponto de vista da atuação. Eu gosto da ideia de ser capaz e saber como sobreviver, de passar por circunstâncias incomuns, superar as dificuldades. A outra coisa que eu realmente gosto é que nessa história, a personagem principal é uma mulher que também é uma mãe. Acho que não existem tantas histórias em que a mão também é uma super-heroína, mas de uma forma ousada, confiante e humana.

Inicio » Revistas | Magazines » 2017: OK! Magazine Bulgária – Outubro

Confira a sinopse do quarto episódio de Absentia, que será exibido em 09 de outubro, na AXN España e Portugal.

Me You Him Me” – As evidências contra Emily são muito fortes para que o FBI e a polícia de Boston as ignorem, então eles pedem que ela se entregue. No meio do caos, antigos sentimentos reaparecem entre Nick e Emily. Emily decide que ela prefere fugir, para que ela possa resolver o mistério que tenta arruinar o que resta de sua vida. Você viu Emily e Flynn? É possível que os agentes de Adam Redford resolvam este mistério? Será que Nick confiará em Emily novamente?

Absentia estrela Stana Katic como Emily Byrne, Patrick Heusinger como Nick Durand, Angel Bonanni como Tommy Gibbs, Neil Jackson como Jack Byrne, Cara Theobold como Alice Durand, Patrick McAuley como Flynn, Bruno Bichir como Dr. Daniel Vega e Ralph Ineson como Adam Radford.

Baseada na história original de Gaia Viola, Absentia foi escrita por Matt Cirulnick e dirigida por Oded Ruskin.

Fonte

Inicio » Séries de TV & Webséries | TV Shows & Webseries » 2017: Absentia » Primeira Temporada | Season 1 » 1.04 “Me You Him Me” (Fotos Promocionais)

Todos os meus colegas de série são incríveis!

por Florentina Iana 

Se você gostou da série BlindspotDexter, ou até mesmo de How to Get Away With Murder, você adorará o novo suspense para TV, Absentia, exibido [na Bulgária] todas as segundas-feiras, às 22h. A história dos 10 episódios dessa temporada pode parecer familiar para você. A personagem principal, a agente do FBI Emily Byrne, desaparece enquanto investiga o caso de um assassino em série e é declarada morta. Porém, após seis anos desaparecida, ela é encontrada vida em um casebre vazio. Uma vez em casa, ela descobre um universo com outras coordenadas: o marido dela se casou novamente, o filho não a conhece mais e, além disso, Emily não consegue se lembrar do que aconteceu com ela durante o tempo em que esteve sequestrada.

Stana Katic (39), a heroína da série original da Sony Pictures Television, é conhecida pelo papel na série da ABC, Castle, interpretando a detetive Kate Beckett. A atriz canadense-americana, com pais sérvios da Croácia, também é a produtora executiva da série Absentia e é considerada uma das mais divertidas presenças femininas nas telinhas, aparecendo na lista das principais personagens femininas da TV que mais inspiraram os leitores da CNN.

No elenco também vemos os atores Patrick Heusinger (agente especial Nick Durand e marido de Emily), Neil Jackson, Angel Bonanni, Cara Theobold e Ralph Ineson.

A OK! teve a oportunidade de conversar com Stana Katic no set de Absentia, próximo a Sofia (Bulgária), na época do início das gravações.

Stana, o que é tão especial na história de Absentia?
Emily Byrne é uma agente do FBI que foi sequestrada seis anos antes da nossa história começar. Todos acreditavam que ela estava morta, mas a história começa com ela voltando à vida. Descobriu-se que ela foi torturada enquanto estava sequestrada. Quando retorna, ela descobre que o mundo dela mudou. O marido dela se casou novamente, o bebê dela cresceu e chama outra mulher de “mãe” e é assim que a ação do primeiro episódio começa. É um filme independente para a televisão e esses têm alguns dos temas mais emocionantes. E eu, como produtora executiva, tenho mais cuidado com os detalhes das gravações do que se eu estivesse apenas na atuação.

Como você conseguiu entrar na pele de uma mulher que foi mantida em cativeiro por tantos anos?
Emily é uma sobrevivente porque ela passou por muita coisa e ser capaz de superar isso é extraordinário. Eu gosto do fato de que a minha personagem seja uma lutadora. Não sei se você já ouviu falar dos casos reais de mulheres jovens sequestradas e mantidas em cativeiro por dez anos ou mais. Falei com pessoas que estavam familiarizadas com esses casos, eu li o máximo que pude sobre o assunto, para dar a minha personagem o máximo de credibilidade possível. É interessante que eu gravei a série nos Balcãs, uma área que conhece muito bem a ideia de sobreviver a alguns aspectos extremos. Eu pisei em um terreno que viu uma história tão tumultuada. É uma energia que me ajudou nesse processo de criar a minha personagem.

O que você mais gosta na sua personagem?
Isso mesmo. Gosto de pessoas que lutam pela sobrevivência. É interessante olhar para um lutador, uma pessoa que não desiste. Eu não queria interpretar uma personagem que se limita a ser uma vítima. Isso é algo que pode ser encontrado em muitos personagens de mãe e de esposa. Emily é uma mãe, uma esposa, mas também é uma lutadora. Um parênteses, todos os dias eu voltava das gravações para o hotel com novos machucados. Eu não tenho unhas compridas por um bom motivo. É um papel muito ativo. Quanto às roupas usadas pela minha personagem, elas são legais, mas não são bonitas. Talvez na próxima temporada, quem sabe.

O elenco da série parece ser bastante heterogêno, com atores de diferentes países e com diferentes experiências na TV. O que você acha?
O que é mais interessante nessa série é que eu trabalho com um grupo de atores que estão muito envolvidos, que têm ideias extraordinárias, que são incríveis e tudo o que eles querem fazer é agregar valor ao roteiro e à história. Além disso, sentimos como se estivéssemos gravando um filme. Eu nem gravei os episódios na ordem. Até agora, estamos gravando cenas de cinco episódios diferentes. Queríamos aproveitar a localidade na Bulgária. É um pouco diferente. É como trabalhar para um filme.

Como é para você fazer parte deste brilhante mundo de Hollywood? Morar em Lala Land?
É bastante normal. Temos muitos restaurantes veganos, tentamos andar em carros ecológicos. Por outro lado, não é fora do comum encontrar celebridades em um restaurante. Mas para nós, trabalhamos na mesma indústria, não é grande coisa. Você apenas conhece outra pessoa. Isso não quer dizer que eu não ficaria animada se conhecesse Daniel Day-Lewis em algum lugar. Mas isso é porque admiro muito o trabalho dele. Há uma versão bastante normal de Hollywood. Existem escolas, as pessoas vão às reuniões, ao trabalho, todos os dias. Só porque trabalhamos no mundo dos filmes, não significa que seja um mundo tão brilhante como pareceria de longe.

Inicio » Ensaios Fotográficos | Photoshoots » 2017 » 001 | Nino Munõz

por Marta Alameda

Nós a conhecemos como a destemida detetive Kate Beckett, em Castle. Desde segunda-feira, ela é Emily Byrne, a protagonista de Absentia, uma nova série da AXN da qual ela também é produtora. Ela não abandona as personagens de ação. Agora, a atriz dá vida a uma agente do FBI que desaparece tentando caçar um assassino em série e é dada como morta.

A intriga começa, quando se passam seis anos, ela é encontrada em um cativeiro e não se lembra de nada que aconteceu. E a tudo isso, acrescenta-se o fato de que o marido dela se casou com outra, se sente culpado de ter feito isso e de não tê-la procurado o bastante. Tudo isso são ingredientes suficientes para chamar a nossa atenção e fazer algumas perguntas à Stana Katic.

A sua personagem é dada como morta e, quando reaparece, o marido dela refez a vida com outra mulher e o filho não a conhece. Como você lidaria com essa situação na vida real?
Ha! Não faço ideia. Felizmente, meu parceiro e eu temos que enfrentar decisões muito mais simples… Como o que vamos comer no café da manhã.

Nesta série, além de ser atriz, você é uma produtora. Você sente vontade de dirigir no futuro?
Claro! Eu adoraria dirigir uma história que me apaixonasse.

Em um de seus papéis mais populares na série Castle, você deu vida a uma detetive. Agora, você está na pele de uma agente do FBI. Quais as diferenças e semelhanças que essas duas personagens possuem?
Absentia é um thriller. Castle era uma série de polícia processual, em que se misturava romance, comédia e drama.

Considerando a sua preferência por esses tipos de papéis, ser policial é a sua profissão frustrada?
Respeito profundamente as pessoas que escolhem uma profissão que serve as suas comunidades e a todo o planeta; e, embora seja divertido interpretar heróis de ação, não tem nada a ver com a quantidade de caráter, força e altruísmo que os verdadeiros heróis têm.

Você gostaria de interpretar alguma personagem histórica?
Claro. Rápido! Onde está meu espartilho?

Como é dar vida a duas mulheres que trabalham em um mundo dominado por homens?
Normal. Isso reflete nosso mundo de hoje. As barreiras de gênero, raça e religião nas oportunidades de emprego estão se tornando cada vez mais arcaicas. Ou seja, pelo menos espero que a gente esteja indo em direção a um mundo que emprega as pessoas por suas habilidades e talentos, e não pela cor da pele ou pelo banheiro que elas vão.

No tapete vermelho, você se sente mais confortável com um olhar romântico e feminino ou um estilo mais masculino?
Estou em desvantagem respondendo a esta pergunta, porque cresci em uma casa onde meu pai nos encorajou a conversar durante os jantares sobre matemática, ciência, história, política e temas como esse. Meu pai dava o mesmo valor à minha opinião que a dos meus irmãos. Então, minha perspectiva sobre carreira, estilo e lazer não é tão condicionada… Eu simplesmente escolho o que é confortável e me inspira no momento.

Inicio » Ensaios Fotográficos | Photoshoots » 2017 » 001 | Nino Munõz

por Gloria Sauciuc 

A AXN apresenta uma nova série da Sony Pictures Television: Absentia. A produção mais importante desta temporada do canal AXN é a nova série de 10 episódios que, por um lado, é um thriller criminal no qual um assassino em série, que tem uma terrível marca registrada (ele corta as pálpebras das vítimas), é procurado. Por outro, é um drama familiar em que Emily Byrne, uma agente do FBI que foi refém e torturada por seis anos, tenta recuperar o amor do filho que agora tem uma madrasta.

Stana Katic interpreta o papel dessa agente do FBI que desaparece ao investigar o caso do assassino em série. Emily é declarada morta, mas após seis anos desaparecida é encontrada em um casebre vazio. De volta a sua casa, todo o universo que ela conhecia, agora tem outras coordenadas: o marido dela se casou novamente, o filho já não a reconhece e o irmão tenta sobreviver. No geral, Emily não consegue se lembrar do que aconteceu com ela e, logo, retorna a um redemoinho que parece não ter fim.

O Cinemagia conversou com Stana Katic (Castle, 007 – Quantum of Solace) no Monte Carlo TV Festival, onde o primeiro episódio da série Absentia teve sua estreia mundial. O primeiro episódio passa ao telespectador uma montanha-russa de emoções. O motivo é que Stana Katic nos faz simpatizar com a sua personagem. As emoções fortes se alternam com sequências de tortura chocantes, mas nada parece mais doloroso do que reunir esta agente ao filho, depois de seis anos de ausência. Esta é uma série extremamente promissora, se você é amador de emoções na telinha. Aqui está a entrevista dada pela atriz aos leitores da Cinemagia.

Até que ponto você ser a produtora executiva dessa série te ajudou e te impediu de construir a sua personagem?
Stana Katic: Eu participei no desenvolvimento da história, escrevendo diálogos e finalizações. No que diz respeito à construção da personagem, não era um trabalho solitário, era uma colaboração construtiva. Nosso diretor nos guiou através da trajetória da história, foi um processo no qual interagimos com o estúdio, com os outros produtores, trabalhamos até o mais ínfimo detalhe.

Quanto às variações das emoções contraditórias que a personagem passa, como você gerenciou essa carga emocional? O primeiro episódio foi uma montanha-russa de emoções. Conte-nos sobre trabalhar com essas diferentes etapas de carga emocional.
Stana Katic: Foi muito desafiador, porque filmei os dez episódios de uma vez. Então, alguns dias eu filmei, por exemplo, uma cena no episódio 5, depois uma do episódio 7, outra do episódio 9. Tudo em um dia. Era como se gravássemos três filmes nos 62 dias que a primeira temporada foi filmada. Em uma cena, estávamos no tanque de água, no tanque de tortura, na próxima, corríamos pela floresta…

Por que isso aconteceu?
Stana Katic: Porque tinha que ser filmado entre certas datas, em determinados locais. Não poderia ser depois. Alguns locais não estavam disponíveis depois. Depois, o inverno viria.

Isso tornou seu trabalho muito difícil.
Stana Katic: Sim, toda a situação foi provocativa. Mas estávamos prontos. Eu gostei. Eu transmiti um ar de autenticidade para a personagem. A melhor parte é que é empolgante.

A cena com o tanque de água como uma forma de tortura foi, suponho, a parte mais difícil.
Stana Katic: O contato emocional com a situação e o fato de que esta parte extrema da história tinha que ser documentada, porque é algo real, eu tive que relacionar isso com uma história verdadeira e tive que entender o que isso significava para alguns na vida real. Como a tortura afeta o psicológico. Houve muito diálogo com o diretor e muita conversa com pessoas que conheciam esses aspectos. Estudamos como as pessoas sobreviveram a situações extremas: situações de guerra e outras.

A cena do tanque de água está de alguma forma ligada ao perfil criminal? Ou ela foi escolhida por seu potencial visual?
Stana Katic: A princípio, o que é conhecido sobre o assassino é que ele corta as pálpebras das vítimas e isso é mostrado na história antes da cena do tanque de água. Para os investigadores, no entanto, este tanque de água é a única conexão que eles têm com o assassino.

Quais as características da sua personagem você descobriu no roteiro e que você gostou, que você usou para formar a personagem?
Stana Katic: A personalidade de sobrevivência dela. A maneira como superou tudo o que ela passou. Essa mulher passa por tudo. E depois, ser mãe. Eu conversei com um sobrevivente de Auschwitz que passou pelos eventos lá e que me explicou quais as qualidades que se deve ter para sobreviver. Eu também li as histórias daqueles que mudaram o curso da Segunda Guerra Mundial, espiões, soldados, enfermeiras, todos foram sobreviventes que, diante de uma situação anormal, não se deixaram abalar, eles continuaram e foram pessoas melhores.

Você também listou a maternidade como um elemento que deu a sua personagem o poder de sobreviver…
Stana Katic: Eu acho que a personagem em si é uma sobrevivente. Ela tem muitos obstáculos a superar. No entanto, o sentimento de maternidade é muito forte. Por exemplo, o personagem de Busca Implacável faz qualquer coisa para salvar a filha dele. Esses personagens fazem de tudo para chegar aos filhos deles.

O primeiro episódio, que a audiência romena verá segunda-feira, 25 de setembro, na AXN, às 22 horas, atendeu as suas expectativas?
Stana Katic: Sim. Embora seja difícil parecer objetivo. Mas a parte mais agradável é a reação do público. Na estreia mundial do primeiro episódio, no Monte Carlo TV Festival, vi o público suspirando em algumas cenas, observando a forma como um personagem reage na tela.

Você gosta de assistir seus próprios filmes?
Stana Katic: Aprendi a olhar para o personagem no contexto da história. E eu sei quando eu recuei da história e quando eu poderia ter feito melhor. Agora, eu fiz melhor.

Boston foi filmado na Bulgária …
Stana Katic: A cidade não é exatamente uma personagem, mas é mais um pano de fundo e, de certo modo, não é comum. Tudo em nossa história é um pouco incomum. Os personagens são um pouco estranhos, a história é um pouco estranha. A Bulgária tem uma beleza, devido à sua natureza ainda intocada, como quando estou no meio dos vidoeiros.

Haverá uma continuação desta temporada?
Stana Katic: Sim, 100%. Os autores já têm uma direção muito clara para a 2ª temporada.