Drama Quarterly: Os papéis de Stana Katic

Stana Katic, a estrela e produtora executiva de Absentia, fala com a DQ sobre sua volta para a segunda temporada da série de suspense e por quê ela é o tipo de atriz que vai além para estar na tela.

Acho que há dois tipos diferentes de atores,” diz Stana Katic. “Alguns atores verdadeiramente são atores e gostam de focar nisso e isso é bom, isso é o suficiente. E há outros atores que são mais contadores de histórias, aqueles que amam entrar na sensação real da história e fazer parte da voz e direção dela.

Falando com a estrela e produtora executiva do suspense Absentia, é imediatamente claro em qual categoria ela se enquadra. Tento o seu nome aparecendo ao lado de Nathan Fillion na série de dramédia Castle, da ABC, Katic tem feito questão de aprender sobre cada aspecto da mecânica da televisão ao longo de seus 20 anos de carreira, incluindo aparições em séries como The ShieldPlantão Médico24 HorasHeroes.

Eu sempre fui mais uma contadora de histórias e em todas as coisas que eu estive, eu sempre me sentava com os operadores de câmera e fazia perguntas e conversava com os diretores, produtores, showrunners e roteiristas, analisando o processo deles e tentando entendê-lo melhor, desde o topo do time da narrativa até a equipe, o chefe de iluminação, figurinistas e assim por diante,” ela explica. “Sempre me interessei por todos os elementos que compõem o cinema, mas para mim é uma progressão muito natural e parece normal fazer parte desse fim e estar engajada neste lado da narrativa.

Katic brinca que ela recebeu uma “universidade livre por acidente” ao longo dos anos. “E, como em alguns casos eu trabalhei 17 horas por dias, nove meses por anos, durante seis ou sete anos no set, eu absorvi muitas informações. Existem alguns atores que, por terem passado esse tanto de tempo em sets contando histórias, podem contribuir de uma forma que pode ser muito útil para a história e sinto que essa informação serviu bem para a colaboração da nossa equipe e no desenvolvimento da nossa história.

Absentia, que é produzida pela Masha Productions e distribuida pela Sony Pictures Television, mostra Katic interpretando a agente do FBI Emily Byrne, que some abruptamente sem deixar rastros e é declarada morta. A primeira temporada se passa seis anos depois, quando ela é encontrada em um casebre vazio e sem lembranças de seu trauma. Ao retornar papra casa em Boston, ela encontra seu marido (Patrick Heusinger) se casou novamente e seu filho (Patrick McAuley) está sendo criado por outra mulher (Cara Theobold), ela está implicada em uma série de assassinatos.

Tendo limpado o seu nome na primeira temporada, a segunda mostra Emily tentanto retornar a uma vida normal, enquanto ela continua tentando entender o que aconteceu com ela, enquanto ela estava em cativeiro. Mas quando Boston é atingida por um ataque terrorista caseiro, a investigação do FBI colide com a própria busca de Emily por um assassino em série que mexe com ela, provocando uma série de eventos que a levam de volta à sua própria família despedaçada.

Katic diz que ela estava animada para retornar ao papel para a segunda temporada, ainda mais já que ela fazia parte da conversa sobre o destino do que poderia acontecer à sua personagem nos próximos 10 episódios. A nova temporada, que já foi lançada na AXN da Sony Ibéria, Europa Central e América Latina, na Sci-Fi na Rússia e no Showcase no Canadá, chega à Amazon Prime Video nos Estados Unidos, Reino Unido, Alemanha, Austrália, Áustria, Índia, Israel, Itália, Países Baixos, Singapura, Coréia do Sul e outros territórios.

Oded Ruskin (False Flag) divide a direção com Kasia Adamika e Adam Sanderson desta vez, tendo dirigido sozinho a primeira temporada. Novos roteiristas também se juntaram à série.

Descrita como uma “incrível” diretora por Katic, Adamik (The Border) vem de uma família de cineastas poloneses, enquanto Sanderson é um “narrador visual fenomenal” melhor conhecido pela série de mistério sobrenatural Betoolot (Mermaids). Katic tem as suas ambições para direção, também, e já adquiriu experiência dirigindo algumas tomadas da segunda equipe de gravação.

Isso foi muito divertido,” ela se recorda. “Foi um agito. Não havia exigência de história, o que significa que nenhum ator tinha que fazer uma cena séria. Foi mais sobre fazer on inserts e coisas adicionais. Foi rápido, foi divertido e rimos. Pensei, ‘Uau, isso seria algo divertido de fazer com essas pessoas.’

Um desafio maior foi retornar ao papel de Emily, uma personagem ainda assombrada pelo seu passado conturbado e enfrentando novas ameaças no horizonte. Os episódios de abertura da segunda temporada mostram a tentativa dela de melhorar o seu relacionamento com seu filho, bem como seu ex-marido e a esposa dele, enquanto continuava a procura de pistas que poderiam preencher as lacunas de sua memória.

Um desafio maior foi retornar ao papel de Emily, uma personagem ainda assombrada por seu passado conturbado e enfrentando novas ameaças no horizonte. Os episódios de abertura da segunda temporada mostram sua tentativa de construir pontes com seu filho, bem como seu ex-marido e sua esposa, ao mesmo tempo, continuando a procurar por pistas que poderiam desbloquear as lacunas em sua memória.

Katic é cheia de elogios pelo apoio que recebeu da equipe de direção, enquanto que a natureza abrangente da história e o elenco significa que a série não está apenas em seus ombros. Ela também escolhe o novo membro do elenco, Matthew Le Nevez, que interpreta o novo parceiro do FBI de Emily, Cal Isaac, como um “fantástico colaborador“, adicionando que a compreensão dele da história geral ajudou a informar e melhorar cenas individuais.

Ele tem esse tipo de olhar, então foi um presente fazer uma parceria com ele esta temporada,” ela diz. “No entanto, também foi legal ir para casa de noite e, às vezes, tomar uma taça de vinho ou sair em uma longa caminhada e relaxar, após histórias como essa.

No set, Katic está sempre disposta a fazer as suas próprias cenas de ação e esta temporada lhe ofereceu oportunidades sem fim para aprender coreografia para cenas repletas de ação. “Eu amo isso. Eu realmente me divirto com isso,” ela admite. “Eu fiz o máximo que pude. Havia algumas coisas que eles esconderam, que o estúdio se recusou a me deixar fazer, mas eu tentei fazer o máximo que pude. E o que eu não pude fazer, eu tinha uma linda dublê que fazia. Tínhamos uma equipe muito boa.

O atriz acrescenta que, embora cenas de ação, brigas e cenas de sexo possam às vezes ocupar uma linha solitária no roteiro, é importante que elas não sejam encobertas na produção, favorecendo a mais momentos de diálogo. “Esses momentos precisam participar na narrativa da história. Eles têm que impulsionar a história adiante,” ela diz. “Não podemos ter uma cena em que é ‘soco, soco, soco, chute’ e então alguém cai. Ela tem que agregar valor em informar o público de alguma maneira sobre a nossa história, então isso foi algo em que focamos.

Como exemplo, Katic se refere a um personagem que tem uma “briga realmente feia” com outra pessoa, uma batalha pela sobrevivência que é parte integrante do desenvolvimento daquele personagem. “Precisávamos ver a capacidade dele para a violência e precisávamos que [os espectadores] entendessem que esse personagem tem um certo tipo de bestialidade nele, uma crueldade. Através do estilo de luta, através dos movimentos que ele faz e através da interação dele com os outros personagens, fomos capazes de transmitir isso,” ela continua. “Se tratou de agregar valor ao que esse personagem significou para toda a trajetória da história. Essas coisas são consideradas cuidadosamente e, felizmente, tivemos parcerias com as quais trabalhamos e que estavam focando nisso.

Os roteiristas já estão falando sobre como uma terceira temporada em potencial será, com a segunda temporada resolvendo os diversos quebras-cabeças, mas finalizando de um modo que poderia sugerir que essa história ainda não acabou.

Katic diz que o ponto alto de fazer Absentia até agora tem sido a oportunidade de trabalhar em uma série que foi feita no estilo de um filme independente, usando um processo de gravação que deu ao elenco e equipe a liberdade de colaborar no set, sem a pressão de uma hierarquia de produção tradicional. Como produtores executivos ao lado da atriz estão Ruskin, Matt Cirulnick, Julie Glucksman e Maria Feldman.

Era um local onde todos tinham uma voz na nossa narrativa e, por isso, todos se sentiam orgulhosos no projeto, no final,” ela diz. “Criamos uma tradição em nosso set que a melhor ideia ganha, [em vez do diretor ter] todas as respostas, e essa é uma maneira realmente legal de se comprometer com a gravação. Buscamos a inteligência e contribuição dos nossos colegas diretores no set, dos nossos atores, dos nossos figurinistas, da nossa equipe. Esse tipo de ambiente é realmente emocionante para mim e acho que isso cria o melhor trabalho.

Quanto a Emily, a atriz diz que ela tem gostado de retratar alguém que ela descreve como uma anti-heroína. “É realmente emocionante interpretar uma personagem que não é perfeita e cuja bússola moral nem sempre é preta e branca.

O que eu estou a procura, em seguida? Quero fazer uma comédia,” ela diz, rindo. “Preciso conseguir uma comédia. Preciso de roupas chiques! É isso o que eu quero no momento.

TV Guide: Stana Katic fala sobre a jornada intensa de Emily

A primeira temporada do suspense psicológico da Amazon, Absentia, tratava de buscar justiça para Emily Byrne (Stana Katic). Ela havia sido sequestrada por um dos assassinos em série mais famosos de Boston e mantida em cativeiro por mais de seis anos, antes de ser encontrada pelas autoridades e retornar para a sua família com poucas lembranças do que aconteceu com ela ou do por quê.

No final da temporada, Emily conseguiu encontrar o sequestrador dela e se vingar, mas ainda havia muitas questões sobre o que exatamente aconteceu com ela durante o seu cativeiro. Na segunda temporada, ela está de volta à procura de respostas, mas conforme se aprofunda em seu passado, ela só encontrará mais perguntas perturbadoras, enquanto outro mistério a circunda, após um ataque terrorista em Boston.

O TV Guide falou com Stana Katic sobre a jornada da Emily na segunda temporada e quão a fundo na toca do coelho ela entra.

Você passou muito tempo desenvolvendo esse mundo e realmente elaborando a Emily na primeira temporada. O que você estava mais ansiosa em explorar na segunda temporada, após formar essa base?
Stana Katic: [Emily] era, como uma personagem, um pouco necessária para o público. Embora tenhamos mergulhado fundo nela em alguns pontos, pelo menos nos primeiros quatro ou cinco episódios, ficamos basicamente em uma perspectiva objetiva nesta personagem. Então, embora o público pudesse conhecê-la um pouco melhor à medida que os episódios avançaram, eles, com sorte, nunca puderam confiar plenamente na lealdade deles a ela. E, na segunda temporada, o que é realmente empolgante é que mergulhamos ainda mais fundo nessa personagem que… tem um senso de identidade destroçado. Ela está juntando os pedaços de uma memória muito nebulosa e tentando resolver este passado horrível para poder ter um futuro relacionamento com o filho, o que é um fator determinante em sua vida. Então, isso era uma coisa interessante de se explorar. Quando estamos falando de suspense psicológico, foi interessante explorar mais o psicológico.

A segunda parte que eu acho que foi empolgante para mim, como produtora, foi poder mergulhar em alguns dos outros personagens mais intimamente, também. Muitos dos personagens, ou pelo menos o elenco principal, todos têm um arco realmente interessante esta temporada e tenho orgulho do trabalho que eles fizeram. Estou animada que o público terá a chance de conhecer esses personagens melhor, ver quais segredos surgem e apenas curtir a atuação deles.

Era meio óbvio, na primeira temporada, que Emily nunca seria capaz de ter paz até que ela encontrasse seu sequestrador e descobrisse o que aconteceu com ela. Ela o encontrou no final da primeira temporada, mas parece que ainda está se esforçando para se adaptar à vida normal. Qual é o maior desafio dela na segunda temporada e o que ela está tentando encontrar para se curar e seguir em frente?
Stana Katic: A maior pergunta para ela, na segunda temporada, é o que realmente aconteceu durante esses anos perdidos, ela teve um vislumbre de uma possibilidade bem no final da primeira temporada. E ela precisa saber se há alguma prova nesse vislumbre. E, acima de tudo e o mais importante, ela precisa saber que é seguro o Flynn estar por perto dela, porque, afinal, o que a motiva é a segurança e o bem-estar do filho. O relacionamento que ela tem com ele ou o amor que ela tem por ele é o que a fez capaz de sobreviver a tudo, durante aqueles anos perdidos.

Falando no Flynn, ele estará lidando com os próprios demônios na segunda temporada. Como isso afeta a Emily, ver que o filho dela agora está tendo que lidar com todo esse trauma, em grande parte, porque ela reentrou na vida dele?
Stana Katic: Isso é uma dessas coisas que eu acho que o público terá que esperar para ver. O que é lindo para o Flynn é que ele quase tem uma comunidade de pais, então a Alice [Cara Theobold] entra em cena nessa história, o Nick [Patrick Heusinger] entra em cena nessa história, e é uma coisa um pouco estranha com três pais, mais a família próxima que está ao redor do Flynn. Acho que um pouco do fator de resiliência que a Emily tem que a ajudou a superar elementos do passado também estará no Flynn.

Emily chega a confiar em Tommy Gibbs na segunda temporada como aliado dela. Por que o Tommy é quem ela procura, em vez de Nick ou outra pessoa, para ajudá-la a juntar as peças dos anos perdidos?
Stana Katic:
O que descobrimos nos ensaios e nos elementos do roteiro é que o Tommy [Angel Bonanni] é um excluído de muitas maneiras. Sabe, ele tem essa coisa de Columbo nele, mas ele está vendo algumas coisas realmente sombrias. E há algo na Emily sobre o qual ele tem um ponto de vista melhor. Ele é capaz, acho, de ver a bondade nela. E, então, acho que ambos são um casal de excluídos. Eles se encontram e se identificam um com o outro porque existe essa conexão, mesmo sendo excluídos e mesmo tendo visto o pior da humanidade, ainda há uma semente de bondade um no outro.

Como você descreveria o tema da segunda temporada?
Stana Katic: 
Para mim, essa série sempre foi uma história em quadrinho… Temos uma história que para mim é tão semelhante com a de Ulisses, um daqueles mitos antigos, exceto que é a Emily em vez de Ulisses. Sinto que exploramos o que isso significa… Ela pode não ser um soldado, mas de certa forma ela é e está retornando de uma versão da guerra. Como Ulisses, há testes psicológicos e provações ao longo do caminho de volta para casa e do domínio sobre seu próprio corpo, dela mesma, de influenciar nos passos do próprio futuro, não necessariamente no de qualquer outra pessoa, mas apenas dela. Acho que isso é parte da cena dessa história. E então, claro, há os arcos para os outros personagens e todos entram nesse tipo de mundo de história em quadrinho.

Nesse sentido, esse é um mundo no qual você quer continuar a viver e explorar o máximo possível ou você vê um final definitivo para a história da Emily?
Stana Katic: Eu não sei se há um final definitivo… Como produtora executiva, sei que existem desafios em contar um suspense psicológico e é imperativo para nós, como um grupo de colaboradores, ter certeza que manteremos a tensão de uma cena para outra, de um episódio para o outro, de temporada para temporada. Acredito que com esse desafio, há também uma quantidade de respeito pelo público que você tem que ter após um tempo e saber até onde você pode levar uma história e ter certeza de que temos respeito com o duração que essa série ou história deveria ter.

Como você descreveria a primeira temporada em três palavras?
Katic: Legado. Intensa. Dinâmica.

Imagista: entrevista com Stana Katic

Embora a atriz/produtora canadense Stana Katic ache que não há “nada de extraordinariamente único” ou “extremamente interessante” nela, nós gentilmente descordamos. Se você viu a sua atuação notável em Absentia ou sabe como ela é apaixonada em apoiar as causas ligadas ao bem-estar infantil, então supomos que você também descordará. O fato de ela também produzir essa série de enorme sucesso na Amazon só aumenta o nosso sentimento de admiração por Stana. A Imagista conversou com essa mulher excepcional, logo após sua sessão de fotos para a revista com o fotógrafo Sergio Kurhajec.

Imagista: Conversei com o fotógrafo Sergio Kurhajec brevemente sobre sua sessão para nós com ele. Ele ficou realmente impressionado com a sua presença tanto na câmera quanto pessoalmente. Como foi o ensaio para você?
Stana Katic: Foi incrível, adorei trabalhar com ele. Acho que quando um ator trabalha com um fotógrafo, é muito importante estabelecer a confiança desde o início. Há uma comunicação silenciosa que acontece durante todo o processo, especialmente quando se pede que o ator seja vulnerável de um modo que ele esteja se revelando. O que é maravilho é quando sou capaz de me conectar com um fotógrafo com que estou trabalhando e Sergio criou um espaço seguro para nós trabalharmos. Ele me fez sentir que eu poderia ser tão aberta e brincalhona quanto eu quisesse ser, o que prova o talento e a experiência dele. Ele foi para o alto e além do que um fotógrafo padrão faria.

Também pude trabalhar com a stylist Mimi Fisher, que é uma estrela. As roupas que ela escolheu foram eram espontâneas e provocativas e parecia que estávamos [numa época] pós-Segunda Guerra Mundial.

Imagista: O estilo te colocou em um estado de espírito diferente? Você incorporou uma personagem durante o ensaio?
Stana Katic: Havia algo muito rock and roll nas roupas e foi espontâneo, despretensioso e honesto. É uma prova da Mimi (stylist) e do Sergio e do gosto impecável deles. É bom vestir roupas que que são bem feitas e bonitas.

Imagista: Você está interpretando a Emily Byrne na série Absentia e também a está produzindo. Como esse papel e a série impactaram a sua vida?
Stana Katic: Como atriz e provavelmente ainda mais como produtora da série, é tremendamente gratificante saber que, de início, a segunda temporada de Absentia é uma das séries de melhor desempenho da Amazon. Isso significa que estamos fazendo algo certo. Estamos encontrando o nosso público e isso é uma afirmação legal.

Imagist: Há algum outro projeto no qual você esteja trabalhando e que você esteja empolgada?
Stana Katic:
Tento dedicar o tempo livre que tenho à projetos que estão relacionados ao bem-estar infantil e educação ou ao meio-ambiente. Eu acho que quando posso me comprometer a servir a comunidade global, isso me oferece mais satisfação e estímulo. Então, sempre que tenho a oportunidade de me envolver com uma organização que trabalha em qualquer uma dessas duas frentes, fico animada e agradecida.

Imagista: Existem organizações em específico para as quais você dedica o seu tempo?
Stana Katic: 
Quando estávamos trabalhando na série na Bulgária, a equipe e alguns dos membros do elenco se reuniram e foram ao orfanato local com o propósito específico de apresentar para as crianças o que fazemos como cineastas. As crianças precisam de esperança. Elas precisam de sonhos. Se pudermos oferecer um caminho para o qual elas olhem para um futuro em potencial para si mesmas, estamos felizes. Durante o evento, eu e os meus colegas levamos um assistente de produção que por acaso era ator e trabalhava no teatro infantil local. Dublês, cabeleireiros e maquiagem de efeitos especiais vieram, também. Cada um de nós apresentou qual é o nosso papel em específico na produção cinematográfica e deixamos as crianças brincarem com isso. Isso fez com que eles vissem os talentos que eles possuem e o quão útil essas qualidades são no mundo das produções. Quando eu me envolvo nessas coisas, nem sempre é para os olhos do público, é apenas incrível poder dar de volta e fazer algo pera o bem maior do mundo.

Imagista: Quem tem sido a sua maior influência por toda a sua vida?
Stana Katic: 
Honestamente, qualquer um com o tendão das pernas flexíveis! Acabei de finalizar uma formação para professores de yoga e eu tenho tanta inveja desses lindos e incríveis instrutores que têm tendões fantásticos e flexíveis.

Crédito para a equipe:
Fotógrafo: Sergio Kurhajec @sergiokurhajec
Maquiadora: Lisa Aharon @lisaaharon @herbivorebotanicals
Técnico Digital: Lucien Sims @luciensims
Técnico de Iluminação: Jonathan Orenstein @jonathanorenstein
Retoques: Tyler Huff @pixelspaceny
Fotografado no Ten Ton Studio @tentonstudio

‘Absentia’ é renovada para a terceira temporada

O Deadline divulgou hoje com exclusividade que a Amazon está finalizando a renovação da terceira temporada da série protagonizada e produzida por Stana Katic, Absentia.

A notícia veio apenas 15 dias após a estreia da série na Amazon Prime Video para o território norte-americano e outros mercados selecionados pelo mundo. Na América Latina e alguns países da Europa, a série foi ao ar por canais da Sony Pictures Television.

O Deadline ainda noticiou que a série já está se preparando para começar a produção da terceira temporada na Bulgária, local onde as duas primeiras temporadas também foram gravadas. Ainda não há informação sobre a previsão de estreia ou o número de episódios.

E, para os que estavam curiosos, as sessões de treino que Stana Katic tem feito nas últimas semanas são sim para a série, como confirmou a atriz em seu Twitter, “Isso, baby! O segredo foi revelado. Agora vocês sabem para que estou ganhando músculos!!!

A atriz também confirmou a notícia da renovação da série em seu Instagram, “Vou apenas deixar isso aqui…

View this post on Instagram

Just gonna leave this here… #WritersRoom

A post shared by Stana Katic (@drstanakatic) on


Stana Katic comparece ao The IMDB Show

No último dia 20, Stana Katic esteve nos estúdios do IMDB, em San Francisco, para mais uma divulgação de Absentia. A atriz participou do programa The IMDB Show LIVE, onde ela conversou com Ian de Borja sobre a segunda temporada da série, o início de sua carreira, seus trabalhos, séries de TV, entre outras coisas.

Entre diversas curiosidades da segunda temporada de Absentia, a atriz contou que ela e o elenco estiveram em diversos jogos de Escape Room, enquanto gravavam na Bulgária.

Stana Katic também disse que se encontrou com agentes do FBI de verdade, enquanto fazia pesquisa para a sua personagem. “Eu tive uma reunião com o FBI, enquanto eu estava na Bulgária. Foi muito legal e generoso do homem, que meio que se sentou comigo e me explicou o procedimento deles.

A entrevista completa pode ser assistida no player acima. A versão legendada de pedaços da entrevista estará disponível em breve no nosso site.

As fotos de Stana Katic no programa e nos bastidores podem ser conferidas a seguir.

Inicio » Programas de TV & Rádio | TV Appearances & Radio Shows » 2019.06.19 | The IMDB Show

Assista abaixo as publicações de Stana Katic em seu Instagram Story, durante a sua participação no programa.

Stana Katic comparece ao BUILD Series para divulgar ‘Absentia’

Stana Katic esteve no estúdio do BUILD Series NYC, na cidade de Nova York, em 13 de junho para divulgar a segunda temporada de Absentia. A série estreou em 14 de junho nos Estado Unidos, Reino Unido, Austrália, Itália, entre outros, através da Amazon Prime Video.

Durante esta divertida entrevista, Stana Katic falou sobre seu trabalho de protagonista e produtora da série, das experiências de bastidores e de seus meses na Bulgária, ao lado do elenco, enquanto gravavam a nova temporada, entre outras coisas.

Inicio » Eventos & Aparições Públicas | Events & Public Appearances » 2019 » 06.13 | Stana Katic visita o BUILD Series NYC

Assista a seguir a entrevista de mais de 30 minutos, legendada.

A atriz foi fotografada pelo fotógrafo Jammi York, nos bastidores do BUILD Series, para os retratos oficiais do programa.

Inicio » Ensaios Fotográficos | Photoshoots » 2019 » 003 | Jammi York [Retratos do BUILD Series – Bastidores]


https://www.instagram.com/p/ByqVYaUp6m0/
A atriz também foi fotografada durante a sua chegada e saída dos estúdios do programa.

Inicio » Eventos & Aparições Públicas | Events & Public Appearances » 2019 » 06.13 | Chegando ao “BUILD Series”, em NY

Who: Stana Katic fala sobre a nova temporada de ‘Absentia’ e sua experiência em ‘Castle’

A estrela de Absentia fala sobre a experiência dela na série criminal Castle e como o seu papel atual é diferente

A ex-estrela de Castle, Stana Katic está de volta como a agente do FBI supostamente morta, Emily Byrne, na segunda temporada de Absentia (na Amazon Prime Video). Aqui, a atriz de 41 anos dá uma prévia da nova temporada e reflete sobre as lições aprendidas durante a sua época em Castle e a maneira tumultuosa que a série acabou, com a sua demissão da série pouco antes de ela ser cancelada completamente.

Onde encontramos a Emily no início da segunda temporada?
Uma das coisas que motivavam a Emily na primeira temporada era o conhecimento de que o filho dela ainda estava vivo e, talvez, um dia ela poderia sobreviver a tudo e se reunir a ele. E há um evento no final da primeira temporada que coloca tudo em questão. No topo da segunda temporada, ela está tentando descobrir o que aconteceu quando ela estava em cativeiro e quem a sequestrou. Os segredos que todo mundo têm começam a ser revelados e os personagens que estavam, em algum momento, trabalhando em apoio a Emily, descobrimos um pouco dos lados obscuros deles.

Você sofreu muito, interpretando a Emily. Quão difíceis foram as cenas de tortura na água?
Gravamos isso por tantos dias, que inferno! Eu disse, “Pessoal, podemos simplesmente guardar isso em um grande arquivo de tortura de água, para que eu não tenha que fazer isso de novo?” Se houver uma terceira temporada, seria ótimo se tivéssemos isso guardado e sabermos que podemos usar.

Você consegue sair da personagem facilmente?
Foi desafiador, com certeza. Estávamos gravando na Bulgária e eu estava lá [sem a minha família] por grande parte disso. Então, felizmente, eles foram poupados de qualquer consequência. Mas não há nada que uma taça de vinho não consiga curar no final da noite.

Como é trabalhar com o nosso Matthew Le Nevez, que interpreta o agente do FBI Cal Isaac?
Ele foi fenomenal. Eu vi todos os 10 episódio e vocês vão amá-lo. Matt é um daqueles caras que apenas brilha.

Já se passaram três anos desde o fim de Castle. As pessoas ainda te perguntam sobre a personagem, quando eles te reconhecem?
Sim, as pessoas ainda me abordam e ainda ficam animadas com essa personagem, porque ela ainda está no ar internacionalmente. E eu adoro quando eles sabem o meu nome e talvez não o nome da minha personagem, ou talvez também o nome da minha personagem. Eu trabalhei muito duro nessa série e ela fazer sucesso e ser querida por um público, isso é importante para mim. E eu sinto que tenho que proteger isso para o público, especialmente porque muitos deles realmente adoraram ela.

Você estrelou em Castle por anos, numa época em que as mulheres nem sempre tinham o mesmo respeito que os homens naquele mundo. Que lições você aprendeu durante o seu período na série?
Paciência, consistência … Há tantas vezes que eu saio por aí e é apenas suposto, por eu ter o título de atriz, que talvez eu não seja necessariamente tão capaz no momento. E, então, você tem que aturar isso e dizer: “Certo, é aquele tipo de situação”. Eu entrei em salas onde sei que há uma suposição de que você pode não ser tão inteligente quanto eles. Mas também trabalhei com pessoas realmente maravilhosas. Especialmente agora, estamos tendo uma ótima experiência colaborativa. Então, eu não sei se é uma coisa masculina/feminina ou se são apenas os atores em geral, mas eu sei que ter paciência para lidar com essa suposição e daí a consistência para continuar atuando no seu melhor, isso geralmente elimina esses preconceitos e depois podemos começar a trabalhar.

Você aprendeu como pedir o respeito que você merece ou você sempre foi capaz de falar?
Não, eu nem sempre fui capaz de falar. E também não fui boa em estabelecer limites e isso é algo que ainda estou aprendendo. Mas acredito que nada cria respeito e um espaço criativo engajado como consistência, trabalho duro e paciência.

Stana Katic responde a perguntas de fãs no Twitter

Na madrugada da última sexta-feira (21), Stana Katic realizou mais uma sessão de perguntas e respostas em seu perfil do Twitter.

A atriz respondeu a mais de 20 perguntas de assuntos variados, desde Absentia até outras séries de TV, livros e seu cachorro, um pastor alemão de aproximadamente 4 anos.

Carol: 10 perguntas? 5? Estamos com saudades.
Stana Katic: Certo… 20. Vai.

G: Ei, S! Sei que todo mundo está falando sobre Absentia e o quão ansiosos eles estão por ela, mas há algum projeto, filme ou sério que você está ansiosa para assistir?
Stana Katic: 1. Sim. #ABSENTIA

Winnie: O que você gosta de fazer mais, atuar ou ser produtora?
Stana Katic: 2. Ambos. Eles fazem parte de uma coisa chamada “narrativa”. Basicamente, eu amo fazer parte de contar ótimas histórias.

MiDo: O que você fará este fim de semana?
Stana Katic: 3. Malhar. Eu tenho que ficar forte para… algo.

Tyler: Música preferida para cantar bem alto?
Stana Katic: 4. “Lady in Red” com um sotaque alemão…

Basima: Você acha que o Cal e a Emily ficarão juntos? Enviando o meu amor de Damasco.
Stana Katic: 5. Tipo, é a terra de #ABSENTIA, então que sabe? Muitas reviravoltas. O que vocês acham?

Carol: Qual é a peça de roupa que você não vive sim?
Stana Katic: 6. Meia-calça arrastão… todas as garotas deveriam ter uma.

Michelle: Qual é o seu musical/show preferido da Broadway no momento?
Stana Katic: 7. Assisti Hadestown na cidade de Nova York semana passada e me afetou profundamente.

Cami: José Amazon ligou e disse que você poderia ter um diretor dos sonhos e QUALQUER 3 atores/atrizes na terceira temporada de #Absentia, quem você escolheria?
Stana Katic: 8. Daniel Day Leweis, Toshiro Mifune e Lucille Ball.

Tay: Qual é a sua “refeição do lixo” preferida?
Stana Katic: 9. Cookies…

Anna: Algum plano para visitar a Austrália para promover #Absentia?
Stana Katic: 10. Quem me dera.

Natara: Qual é o seu desenho preferido da infância?
Stana Katic: 11. X-Men…

Gerlie: Você gostaria de visitar o nosso país, as Filipinas?
Stana Katic: 12. Sim.

Irish: Se você pudesse aprovar uma lei, qual seria?
Stana Katic: 13. Paz na Terra, cara.

Lauren: Qual é o seu jeito preferido de relaxar?
Stana Katic: 14. Yoga, meditação, caminhada, assistir a um bom filme, passar um tempo com o meu peludinho, dividir o pão com a família e amigos… e também, cookies.

Linda: O seu cachorro sabe algum truque legal?
Stana Katic: 15. Sim, um dos melhores truques dele é fingir não me ouvir quando eu peço que ele faça/não faça algo que ele acha que deveria ser o contrário.

Bruna: Você se lembra de quando você costumava nos enviar loveballs? Acho que é uma ótima noite para você fazer isso!!
Stana Katic: Pronto. #Loveballs para todos.

Laura: Isso deveria incluir água e comida para todos, também.
Stana Katic: Talvez isso faça parte da mesma coisa, não?

Beatriz: Não acredito que perdi isso. Por favor, me avise da próxima vez. Como dizemos no Brasil: obrigada, de nada.
Stana Katic: Obrigada, mas ainda está acontecendo, então sinta-se a vontade para participar.

Emily: Para qual casa de Hogwarts você foi sorteada?
Stana Katic: 16. Fui sorteada. Foi para a Lufa-Lufa. #NãoOdeiemApreciemPessoal

Yacintha: Já que eu acabei de acordar para ir trabalhar… Qual é a sua rotina matinal?
Stana Katic: 17. Escovar meus dentes, abrir os olhos e sair do banheiro… De preferência COM roupas.

Tatiana: Qual é a sua série de comédia preferida?
Stana Katic: 19. (na verdade, não faço ideia de qual número estamos, mas de qualquer maneira…) Amo, amo, amo, “Arrested Development” e “Freaks & Geeks” para começar.

Kaaveyas: Um livro que te ajudou a mudar a sua perspectiva ou entender como passar pela vida melhor? Preciso de uma perspectiva, ultimamente.
Stana Katic: 18. (evidentemente, pulei esse) “Power of the Herd” de Linda Kohanov. É excepcional e ter ótimas coisas sobre habilidades para a vida.

Kells: Estou no meio do nada, Texas e tenho um sinal péssimo, mas qual foi a sua cidade preferida de visitar nos EUA e por quê?
Stana Katic: 20. Difícil de dizer. Os EUA é tão legal. Há muito o que se ver e é tão diferente, tão diferente de uma área para a outra. Não dá para decidir isso…

Kate: Com quais 5 personagens de Star Trek vocês gostaria de jantar?
Stana Katic: A verdadeira pergunta 20… Ceeeerto… Deixe-me pensar:
1. Capitão Picard.
2. Capitã Janeway.
3. Cooooom certeza não a Comandante Troy, toda aquela coisa de ler a mente acabaria com a conversa.
3. Número 1. Trabalhei com ele. Ele é hilário.
4. Spock.
5. Worf. Trabalhei com ele, também. Ele é um cara bom.